quinta-feira, 1 de junho de 2017

O que esperar de... Mulher Maravilha

O que esperar de... Mulher Maravilha

Por: Hds.

Essa é a primeira produção de peso da heroína mais famosa dos quadrinhos.

Falta muito pouco para a estréia de Mulher Maravilha nos cinemas. Desde a liberação de materiais promocionais do filme, tivemos uma campanha até que modesta. Sem o tradicional derrame de Spoilers típico de filmes da Marvel. 

Wonder Woman (título original) tem estreia marcada para 1 de junho de 2017 no Brasil. Com direção de Patty Jenkins, o elenco principal traz Gal Gadot (Mulher Maravilha). Chris Pine (Steve Trevor), Connie Nielsen (Hipólita), David Thewlis (Ares), Lucy Davis (Etta Candy), Elena Anaya (Doutora Veneno) e Danny Huston (General Ludendorff).

O terceiro trailer, que precede a data oficial de estréia, já saiu faz um bom tempo e é nele que vou me basear para expor minhas opiniões. Sem enrolação, vamos dar uma boa olhada:




video


No início do vídeo vemos Diana subindo uma escada que deve estar posicionada numa trincheira. Notei de cara que a bota da personagem tem um tipo de salto alto. Algo estranho para uma amazona acostumada com trajes de batalha. Por se tratar de uma calçado, digamos, "pouco prático".

O enquadramento destaca o escudo que, confesso, não consigo identificar nenhum tipo de simbologia nos ornamentos. A figura se assemelha a um sol, mas não reconheci nada ali que lembrasse mitologia grega. Seria algo relacionado ao deus Apolo? Isso explicaria as inscrições que se acendem como fogo dos trailers antigos.

Enquanto Hipólita passa conselhos à Diana ainda pequena, em época presente ela corre por campo e cidade enfrentando soldados e rebatendo tiros com seus braceletes. Quando rajadas de metralhadora são direcionadas a ela, finalmente faz uso do escudo.

A próxima sequência mostra, em plano aberto, Diana em pé num rochedo vendo a queda de um avião no mar. Como mostrado em outros vídeos, ela mergulha e salva a vida de Steve Trevor levando-o até uma caverna.

Trevor é trazido a um templo que nem de longe lembra a arquitetura típica grega. Ele está imobilizado pelo laço de uma das amazonas. Laço este que ficou graficamente bem representado. Trevor relata o que seria o início da primeira grande guerra mundial e pede auxílio para enfrentar certos agentes infiltrados no conflito.

Aqui vale destacar que muita gente criticou a reação da heroína ao ver um homem pela primeira vez. Sendo que Diana não se mostra acuada ou agressiva. Mas não faria sentido nada disso. Na história original, dentro da cultura das amazonas existem diversas representações em pinturas e esculturas da figura masculina. Sendo assim, a mesma figura não é de total desconhecimento das habitantes da ilha.

Steve Trevor é encontrado pela Princesa Diana.

Em seguida aparece um dos anunciados vilões do filme: A Doutora Veneno. A vilã usa uma máscara igual às usadas por soldados que sofreram algum tipo de deformação em combate durante a primeira guerra mundial. Ela atua ao lado do General Ludendorff atacando com bombas de gás.

Até a aparição da Doutora Veneno nos trailers eu nunca tinha ouvido falar da vilã.


Após receber aviso de Hipólita de que, caso deixasse a ilha jamais poderia retornar, Diana parte contra a vontade da mãe levando suas armas sem permissão. Detalhe: uma das armas, a espada, também tem inscrições. Mas nenhuma delas em alfabeto grego.

Agora temos o trecho feito pra mostrar que a DC "aprendeu" algo com a Marvel e incluiu cenas de alívio cômico no filme. Ao viajar ao mundo dos homens, Trevor e a amazona (partindo juntos da ilha, ou será que não?) vão à Inglaterra. Lá Diana vive momentos de "adaptação aos costumes" que geram as tais cenas engraçadas. Numa delas acaba conhecendo a personagem Etta Candy interpretada por Lucy Davis. Candy era um tipo de sidekick gordinha e desajeitada da mulher maravilha nos anos 40.

David Thewlis (o professor Remus Lupin de Harry Potter) é mostrado como um homem comum. O estranho é que foi confirmado em vários textos na mídia que ele faria o papel de Ares - O Deus da Guerra e da Violência. Então só posso supor que, se a transformação ocorrer, será da metade para o fim do filme. Dando o gancho para o antagonista do próximo filme.


Nos quadrinhos, Etta Candy era uma típica Sidekick incômoda e dispensável.


Intercaladas entre cenas de humor, temos várias sequências de ação. Lutas em ambientes internos da Mulher Maravilha. Um verdadeiro confronto armado no desembarque de tropas na costa da ilha das amazona e até combates aéreos. Mas o que realmente chama a atenção é o corte onde a princesa apara uma rajada de energia impressionante. Isso nos dá a clara ideia de que a real ameaça que Diana vai enfrentar está no patamar dos deuses. Talvez não se confirme, mas o mais óbvio é que se trate de Ares.

Na cena de batalha da praia dos trailers anteriores existe uma cena que me pareceu engraçada. Um soldado atira com um rifle e a bala segue entre a M. Maravilha e Steve Trevor, sem ter a menor chance de atingi-los! Enquanto isso, uma das amazonas que havia atirado uma flecha com corda vem se aproximando atrás dos dois. Possivelmente ela vai acabar sendo atingida para efeito dramático no filme. Mas o que vale a pena destacar aqui é: se o soldado pretendia acertar alguém por que diabo atirou entre os dois alvos? Das duas uma: ou o cara é uma besta quadrada ou é o melhor atirador daquele exército. Pois ele conseguiu antecipar que na trajetória da bala estaria uma das amazonas.


Várias cenas de ação e diálogos impactantes um atrás do outro e podemos ver o poder dos braceletes numa explosão. Outra imagem tão impressionante quanto esta é aquela em que Diana começa a planar, deixando evidente que naquele momento ela domina seus poderes de voo. E ainda neste ritmo veloz a personagem duela com o General (vivido pelo canastrão do Danny Huston) antes do trailer encerrar-se.

Elenco do filme incluindo a diretora.

Cabe neste momento falar um pouco sobre a escolha dos atores do filme.

Uma coisa bem óbvia, mas que precisa ser dita sobre Gal Gadot, é que ela definitivamente não tem o perfil ideal para a Mulher Maravilha. Mas é igualmente óbvio notar que quase nenhuma mulher o tem! O principal problema dos heróis da DC é que eles são ilustrados como deuses olímpicos. E no caso da princesa deThemyscera temos uma guerreira em perfeita forma física. Extremamente bonita, mas sem necessariamente apelar para sensualidade. De aparência ameaçadora. Mas com uma feição que inspira seriedade, sensatez e honra. Onde cargas d'água você encontra uma atriz que reúna tudo isso?

Também não considero a interpretação de Gadot nada que se possa dizer brilhante. Mas em algumas cenas ela consegue sobressair. A cinebiografia dela ainda é curta e não contava com papeis de peso até então. A exemplo de alguns tipos de Hollywood, a atriz israelense talvez evolua daqui pra frente.

Chris Pine  tem uma carreira relativamente longa. Atou em vários filmes menores e participou da série CSI Miami, mas ficou conhecido pelo papel do Capitão Kirk na nova saga de Star Trek. Não gostei do trabalho de Pine em Star Trek que tornou o personagem do capitão engraçadinho e prepotente demais. Mas a atuação como Steve Trevor parece bem concreta e moderada.

Atriz com uma carreira interessante e com filmes ótimos no currículo. Connie Nielsen tem um nível de atuação excelente e posso listar pelo menos dois filmes bons dos quais participou: Advogado do Diabo (ao lado de Al Pacino) e Gladiador (de Ridley Scott).

Ator experiente com uma verdadeira lista de participações em grandes produções. David Thewlis esteve em títulos como: Sete Anos no Tibet, A ilha do Doutor Moreau e na recente adaptação do livro O menino do Pijama Listrado. Mas foi o seu Professor Lupin da série Harry Potter que o tornou famoso no mundo inteiro para toda uma nova geração de espectadores.

Sobre os demais convocados para a produção podemos dizer que se encaixam bem em cada personagem. Resta avaliar o desempenho de cada separadamente. Tanto do elenco principal como dos papeis de Elena Anaya, Lucy Davis entre outros. Fica uma nota de desagrado pelo convite de Danny Huston para o General Ludendorff. Sua performance geralmente afetada, com certeza, corre o risco de transformar o militar numa caricatura. Se quiser tirar uma prova dê uma conferida no seu desempenho como o chefe dos vampiros no filme 30 Dias de Noite.




No que foi apresentado até agora as primeiras impressões que tenho de Mulher Maravilha é que o filme segue, naturalmente, a linha de mega-produções de quadrinhos. Sem nenhuma alteração na fórmula de marketing e apresentação até então. Os trailers seguem à risca a estética de videoclipe em câmera lenta de todos os filmes de orçamento similar. Desde a montagem do trailer passando pela escolha da trilha, M. Maravilha reza sobre os dez mandamentos dos Blockbusters de super-heróis que já vemos há muito tempo.

Se a estética vai vingar. Se os efeitos vão convencer. Se os atores escolhidos vão fazer jus aos nomes encarnados, isso, só saberemos depois de assistir o filme. Sabemos que ele faz parte do recente "universo compartilhado" da DC nos cinemas. Por isso mesmo fica a questão sobre os Easter Eggs que serão mostrados (ou não) na produção. Se eles serão gratuitos e aborrecerão pelo fan service, ou se trarão algo que complemente a trama.

As expectativas que tenho para Mulher Maravilha são boas. Acredito que desta vez a DC vai acertar em cheio na origem e desenvolvimento de um de seus heróis mais emblemáticos no cinema.

Fontes: Warner Bros Pictures Brasil e Wikipédia.

2 comentários:

  1. O Seu blog merece mais visualizações

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Luiz Cláudio. Realmente não vale a pena (na minha opinião) ler informações sobre quadrinhos em sites grandes, só pra ver a mesma notícia repetida até a exaustão. É bem mais interessante ler sobre quadrinhos através de opiniões que visem abrir os olhos dos leitores e informar acima de tudo.
    Recomendo os sites que listei no blog em "minha lista de blogs", se tiver interesse. Seja bem vindo ao blog.

    ResponderExcluir