quinta-feira, 2 de junho de 2016

Checklist Comentado: Maio de 2016

Por:Hds


O mês de maio não trouxe muitas novidades como os anteriores. Mesmo assim temos, como se tornou tradicional no mercado brasileiro, uma quantidade enorme de quadrinhos para todos os gostos. Principalmente para os que possuem mau gosto. Brincadeira! Vamos aos lançamentos.

January Jones - Corrida contra a morte: formato 21x28cm, 48 páginas e preço de R$ 34,90.


January Jones é uma piloto que viaja o mundo enfrentando todo tipo de perigo à bordo do avião Havilland Comet.As histórias são ambientadas na década de trinta e mostram conspirações, crimes e confrontos aéreos em meio a acontecimentos históricos.

Neste volume a heroína vai participar de uma corrida no famoso Rali de Monte Carlo. Pilotando um modelo novo de carro, o Viragiro, ela vai ter encarar espiões alemães, corredores trapaceiros e a neve traiçoeira.

A editora Avec inaugurou sua linha em 2014, e de lá pra cá vem trazendo vários álbuns europeus.

De cara, já podemos notar que seu estilo está dentro do padrão do Tim Tim do Belga Hergé. Com suas linhas claras e seu tema clássico do aventureiro no estilo Indiana Jones.

Gosto de quadrinhos europeus, mas tem alguma coisa que me incomoda na repetição de estilos e caracterizações da maioria dos materiais que chegam aqui. Não li a história e por isso mesmo não posso julgar sua qualidade. Mesmo assim, falo pelo que conheci dos quadrinhos franceses e italianos que sua abordagem para ficção não é das mais sofisticadas.

Não sei se por culpa das editoras nacionais, mas quase tudo que chega aqui tem a mesmo tipo de trabalho, como se elas estivessem somente atendendo a uma demanda dos leitores e não procurando algo novo. Talvez seja o caso das editoras no Brasil pesquisarem com mais atenção para trazerem títulos realmente diferentes. Para quem tem um gosto elevado pelo estilo, January Jones pode agradar bastante. 

DC Comics Coleção de Graphic Novels - Batman O Nascimento do Demônio parte 1 e 2: formato 17x26 cm,152 páginas (pt 1) 168 páginas (pt 2),capa dura e preço de R$ 39,90 (cada).


Ra's Al Ghul, o tirano que tem o plano de exterminar metade da raça humana,recebe a notícia de que seu estado de saúde se tornou grave. O vilão conta com a ajuda de sua filha Talia para encontrar um suposto poço que regeneraria todo seu corpo. Sabendo disso, Bruce Wayne viaja até a Africa para impedir que a descoberta seja usada.Trata-se do Poço de Lázaro. A história foi escrita por Dennis O'Neil e desenhada por Norm Breyfogle.

Histórias do Batman publicadas na década oitenta costumam ter um ar de seriedade herdado diretamente de Cavaleiro das Trevas.Depois dela, é claro, o tom das aventuras do personagem ficou mais sombrio e violento. Algumas delas somente tentam emular o clima soturno criado por Frank Miller, e outras raras conseguem se destacar.

Infelizmente nunca li esse quadrinho, e com os preços inflacionados que a Eaglemoss resolveu aplicar nas capas fica mais difícil ainda. Afinal serão R$ 80,00 em duas edições. Um absurdo!

Não faltam boas minisséries do herói para saírem por aqui.Essa, por exemplo, vale uma boa lida. Pelo jeito, as coleções que provocaram tanta euforia nos leitores quando surgiram vão acabar deixando de ser uma opção para se tornar uma bela decepção.

Grande Sertão-Veredas: formato 24,5x28,5 cm,176 páginas,capa dura e preço de R$ 79,90.


O jagunço Riobaldo pretende contar a história de sua vida e recorre a um escritor.Sua trajetória desde criança no sertão foi marcada por violência e disputas por poder.O personagem ainda vai ficar no fogo cruzado entre os bandos de Hermógenes e Joca Ramiro.

É impossível que você,sendo talvez um leitor assíduo de quadrinhos,não tenha topado com pelo menos uma revista baseada em algum "clássico" da literatura nacional.

Infelizmente,existe um motivo nada louvável para que nos últimos anos o mercado venha sendo abarrotado de adaptações. As editoras recebem uma isenção de impostos (ou recebem incentivos) para produzir quadrinhos derivados da literatura brasileira. É por esse motivo que praticamente todas as pequenas (e algumas grandes) editoras já se arriscaram a lançar material de autores nacionais. Mesmo que essas histórias sejam horrendas e mal-desenhadas. Mesmo que nem de longe tenham um apelo agradável ao leitor comum de quadrinhos de super-heróis.

Qual o leitor que deixaria sua revista preferida do Homem-Aranha para ler alguma baboseira melodramática sobre o sofrimento no sertão? Somente aquele que se sentisse culpado por ler algo que foge da "realidade" e precisa desesperadamente provar que quadrinhos são veículos para queixas sociais, e não produtos para entreter.

Consequentemente, esse tipo de quadrinho deve fazer sucesso entre estudantes de literatura ou arte em universidades, que não terão que encarar um calhamaço chato e ainda poderão pagar de intelectuais por não perderem tempo com os "enlatados" americanos.

E se esse fato ainda não serviu para afastá-lo desse tipo de acerto de compadres entre as editoras e o governo, dê uma boa olhadinha no preço astronômico que você terá que pagar para degustar essa "obra de arte" literária. Quem sabe isso o faça mudar de ideia.

The Rocketeer - As Aventuras Completas: formato 17x26 cm,140 páginas e preço de R$ 49,90 (capa cartão) e R$ 59,90 (capa dura).



Em 1982,o escritor e desenhista Dave Stevens criou um personagem para encarnar o espírito dos pulps da década de 30. Cliff Secord é um piloto que encontra um protótipo de jato pessoal que o permite voar e resolve se tornar um herói.Na cidade de Los Angeles,combate o crime ao lado de sua namorada Betty,uma homenagem à Bettie Page,a famosa pin-up da década de cinquenta.Stevens foi muito bem sucedido ao lançar um novo herói,que não somente deu certo,como se tornou um ícone da cultura retrô.

Não é todo dia que algum autor consegue emplacar um herói fora dos padrões modernos e fazer com que ele se torne um símbolo de estilo e nostalgia. Deve Stevens criou Rocketeer tão bem que o personagem nem parece ser do início dos anos 80.O foco das histórias está na aventura pura e simples e o traço de Stevens é extremamente competente em retratar toda a ação da revista.

Tomara que esta edição tenha qualidade e abra caminho para mais trabalhos do autor.A HQM acertou em oferecer dois formatos para favorecer o leitor (embora os R$ 49,90 em 140 páginas da capa cartão ainda sejam salgados).Isso mostra que mesmo uma editora menor ainda pode mostrar o mínimo de empatia com o consumidor,ao contrário da Mythos que só aumenta seus preços e falha em justificá-los.

Eden -It's an Endless World nº6: formato 13,5x20,5 cm, 450 páginas e preço de R$ 39,90.


Na Austrália,Elijah e Miriam caçam os assassinos de Pessoa e Helena.Nessa região surge um novo Coloide Gigante e uma equipe de pesquisadores é enviada para salvar o povo.É preciso descobrir como os coloides incorporam os humanos e uma nova teoria da doutora Mishima pode mudar a visão acerca do vírus Discloser.

Em breve a série de Hiroki Endou vai acabar (são nove volumes) e fica a ideia de que seria bom correr atrás dos volumes anteriores. Eden se destaca pela qualidade dos roteiros e desenhos,que compõem um futuro distópico menos previsível.Caso a JBC não tivesse optado pelo formato caro com que a série saiu eu teria garantido minha coleção. Do jeito que está somente vou pensar nela no futuro,que espero que seja menos "distópico" que o da atual economia no país...

Ultraman nº5: formato 12x18 cm,240 páginas,bimestral e preço de R$ 14,90.


Em meio ao show de Rena Sayama ocorre uma batalha de Shinjiro e Moroboshi contra Adad. Até Bemular aparece no local,que à mercê do resultado da luta.Para piorar,um rapaz misterioso chamado Hokuto aparece para Shinjiro sem deixar claras as suas verdadeiras intensões.

Ultraman é um herói clássico que,com certeza,deveria ter sua melhor fase publicada no Brasil. Existem milhões de admiradores do viajante da galáxia M-78 e nada como ter suas aventuras também em mangás nas bancas.É chato que eu não possa falar da qualidade dos roteiros,mas se eles respeitam a tradição do herói e conseguiram sofisticar o mito do Ultraman para os dias de hoje,com certeza valeria uma boa olhada.Não existe muita coisa lançada no Brasil com o personagem,então quem gosta de verdade dele deve dar uma chance.

Nota:Obrigado à JBC por dispor as sinopses em seu site oficial,isso ajuda enormemente.

Quadrinhos Insones:  formato 15,5x21,5 cm,96 páginas e preço de R$ 39,90.



Quadrinhos Insones é uma coletânea de tiras publicadas por Diego Sanchez desde 2012 em sua página do facebook. Aliás,a única coisa que você vai precisar saber para se manter bem longe dessa tralha é só isso mesmo.

Tiras curtas (às vezes com apenas dois ou três quadros) totalmente pretensiosas e pseudo-intelectuais.
Uma falta de ritmo e progressão que faz com que sua sequência lógica fique desmembrada e incoerente. Some a isso suas mensagens batidas de crítica social e existencialismo barato e você descobrirá que não se trata de genialidade por parte do autor,e sim de pura falta de noção artística.

Como já é de costume dos artistas alternativos brasileiros (por "alternativos" entenda-se:rancorosos e dependentes de verba estatal!),os desenhos de D. Sanchez são medonhos e mal-acabados. Mas no meio dos entendedores de quadrinhos underground eles,com certeza,são aclamados como obra de arte incompreendidos.

O mais engraçado é ver tanta sensibilidade (o autor afirma que criou as tiras durante noites de insônia) e alinhamento com os dramas da humanidade num quadrinho que só tem 96 páginas,mas custa ridículos R$ 39,90!Não se sinta nem um pouco culpado por deixar de dar uma chance para essa pilha de bosta pretensiosa.Guarde seu suado dinheiro para comprar quadrinhos bons e divertidos que valham uma ótima leitura e não o deixe com cara de palerma,fazendo com que se sinta mais "sábio" por ler algo que "corre por fora " do mercado comercial de hq's. Pois estes aqui ao invés de provocar insônia,na verdade,são soníferos!

A Última Tentação:formato 17x26 cm,168 páginas e preço de R$ 64,90.


Steven é um garoto assustado e confuso que acaba encontrando um velho teatro abandonado.Nele,o garoto conhece o Mestre do Espetáculo (baseado em Alice Cooper,cantor performático americano), um sujeito misterioso que vai levá-lo à lugares degradantes e aterrorizantes.Seja qual for o caminho escolhido por Steven,o prazer pertencerá ao mestre do espetáculo.

Ás vezes,algumas histórias de Neil Gaiman são um tanto fracas e não dão sinais de aonde o escritor quer nos levar com elas. Talvez este seja exatamente o caso de A última Tentação. A história brilhantemente desenhada por Michael Zulli já saiu pela extinta (ainda bem!) editora Pandora,só que em preto e branco.

Gaiman traz um conto juvenil com toques de terror sem grandes pretensões,mas o traço de Zulli deixa a edição com um acabamento elegante. Principalmente agora que ela chega em cores.O detalhe do livro fica por conta do preço que (adivinhe!) está alto demais.Não sei quanto aos demais leitores de Gaiman,mas dessa vez eu vou ter que deixar passar.

Juiz Dredd - América: formato 18,7x25,9,160 páginas e "precinho mythos" de R$ 69,90.



Os juízes de Mega City interceptam,julgam e executam quem atravessa seu caminho. Mas que consequência isso acarreta para os cidadãos?

América Jara e Bennett Beeny são amigos desde a infância.Vivem na cidade comandada pelos juízes e,depois de anos,voltam a se encontrar. Benny agora é um cantor famoso e América entrou para um grupo terrorista chamado "Guerra Total".O que vai acontecer quando o departamento de Mega City encontrá-los? A história do encadernado é de autoria de John Wagner e Colin Macneil.

Depois do fracasso que foi a revista Juiz Dredd Magazine,a Mythos resolveu "presentear" os leitores com aquilo que deveria ter sido o formato inicial da editora na publicação do personagem.Mas como é da Mythos que estamos falando,temos um volume no padrão "ostentação" adotado pela editora.

R$ 69,90 por 160 páginas?Vamos lá Mythos!Você consegue fazer pior que isso!

Tex Graphic Novel nº1 -O Herói e a Lenda: formato 20,5x27,5 cm,52 páginas e R$29,90.


Nas pradarias,um homem sozinho enfrenta os comanches de Lua Negra.Seu nome é Águia da Noite.A aventura é contada por Kit Carson já idoso num asilo de Nova York.

Ora,o que temos aqui?Uma boa iniciativa justo da Mythos!!!

A editora lançou o primeiro número de uma série (ainda sem previsão futura) de graphic novels com os melhores artistas que trabalharam com o cowboy mais aclamado do mundo.E olhem só quem inaugura este volume:Paolo Eleuteri Serpieri!Nada mais,nada menos que o criador de Druuna,a personagem de quadrinhos eróticos do italiano.

A editora de Tex no Brasil acerta a mão (pra variar...) e nos traz uma edição em tamanho grande,com arte e roteiros de um bom artista e custando R$ 29,90.O caminho é bem por aí dona Mythos!Parabéns,dessa vez eu até fiquei com vontade de comprar um de seus quadrinhos!Continue assim e nos traga mais encadernados da Bonelli. Pois sabemos que a editora européia ainda tem muita coisa boa pra mostrar.

Cavaleiro das Trevas 3 - Raça Superior nº2: formato 17x26 cm, 36 páginas e preço de R$ 9,90.


Eu adoraria escrever uma sinopse deste segundo número de DK3,mas a Panini não tem o mínimo de organização em seu site.Eu já disse que o site da editora é desgraçadamente ruim e confuso?Não tem problema,direi-o novamente!O pior disso é que se torna uma tarefa hercúlea abordar o quadrinho sem saber nada sobre ele.

Mesmo assim,tenho o pressentimento de que,desta vez,o capítulo do Batman de Frank Miller não vai causar ojeriza nos leitores.Apesar de ter que ouvir a ladainha babaca dos palhaços do site Omelete acusando Miller de mascarar suas críticas aos regimes islâmicos na hq,chega a ser engraçado vê-los tendo que elogiar o autor no mesmo site.

Monstro do Pântano - Regênese vol. 1: formato 17x26 cm,160 páginas e preço de R$ 23,90.


O monstro do pântano conseguiu retornar à terra para reencontrar Abby. Mas enquanto viajava um novo avatar tomou seu lugar na hierarquia do parlamento das árvores.O monstro se vê,agora,num empasse: permitir que seu sucessor nasça e ponha em risco o equilíbrio do mundo,ou matá-lo para recuperar seu porto?

Quando Rick Veitch assumiu o monstro do pântano após a saída de "O Autor" acabou pegando uma bomba.É claro que o personagem se tornou famoso nas mãos do roteirista anterior e substituí-lo não seria nada fácil.

Não cheguei a ler sequer uma história da fase de Veitch no monstro,e por ter experiência em acompanhar essas mudanças nos títulos creio que não teria como essa fase posterior ficar à altura.Seria como entrar na revista do Demolidor de  Frank Miller depois dele.Dar a cara à tapa e ser fuzilado por críticas de fãs chatos.

Mesmo assim,para quem quiser se arriscar vale uma compra do primeiro volume.

Miracleman nº16: formato 17x26 cm, 68 páginas e preço de R$ 7,50.



Depois do confronto com o Kid Miracleman,a cidade de Londres ficou devastada.Mike Moran planeja reconstruir não só a cidade,mas todo o mundo à sua volta.

Nesta edição vemos Alan Moore (e não "o autor") colocar em prática suas ideias mais delirantes e utópicas.Moore faz com que o super-herói tomo a posição de líder mundial,obrigando toda a população da terra a acatar sua "nova ordem".Ordem essa baseada somente na crença de que a viagem ao mundo dos deuses alienígenas teriam aberto a mente do personagem par uma "visão superior" de mundo.O resultado disso?O herói Miracleman se torna um ditador planetário!

Em grande parte,eu não imaginava que esse quadrinho seguiria pelo viés que Moore resolveu levá-lo.O tom dado às histórias possuem muita influência das crenças e opiniões políticas do escritor,e isso acabou pesando demais e comprometendo um pouco a qualidade final da saga do herói como um todo.

Nota: Miracleman não foi incluída no checklist do mês passado,por isso o atraso.

Miracleman Annual nº1: formato 17x26 cm,44 páginas e preço de R$ 7,90.


Este aqui trata-se do especial escrito por Grant Morrison contando mais da origem de Johnny Bates.Ficaremos sabendo como o menino inocente se tornou um genocida sanguinário.Morrison há décadas esperava pôr as mãos nesta série.Agora finalmente vai poder completar o rastro que começou as seguir de Alan Moore desde os anos 80.E com a ajuda de Joe Quesada nos desenhos.Apesar de não ter lido nenhuma confirmação pela Panini,pela lógica teremos à seguir a fase de Neil Gaiman no herói.

20th Century Boys nº22: formato 13,7x20 cm,208 páginas  e preço de R$12,90.


Chega ao final mais uma obra de Naoki Urasawa.Neste volume,o desfecho do confronto com o "amigo".O que farão seus antigos amigos?O que acontecerá depois dos danos causados pelo vilão?20th Century Boys merecia um tratamento mais cuidadoso da Panini.Ter dois dos seus melhores mangás concluídos no Brasil é um sinal de que algo mais pode vir no futuro.Com certeza um dia vai ganhar edições com qualidade de Vagabond.Mas por enquanto,tomara que a editora tenha o bom senso de sondar mais quadrinhos deste autor.

Vagabond nº4: formato 13,7x20 cm,248 páginas e preço de R$ 17,90.



Miyamoto Musashi conseguiu sair com vida da conceituada academia Yoshioka.Agora tem de saber se é capaz de enfrentar seu campeão e sucessor:Seijuro.

Aqui começa a verdadeira escalada do samurai Musashi para se tornar o maior espadachim do Japão.Seguirá com sua mente ocupada por Otsu e para a sagrada terra dos monges lanceiros:o templo Hozoin.Vagabond continua impressionando e empolga pelo fato de estar apenas mostrando o começo da viagem de Miyamoto.Ainda temos muitas histórias e batalhas pela frente!

E estes foram os quadrinhos comentados no checklist de maio de 2016,obrigado pela atenção e até o próximo mês!

Fontes: Universo HQ, Guia dos Quadrinhos e Wikipédia.







































































Nenhum comentário:

Postar um comentário